castelo dos vampiros

Sugadores de sangue profanos

Eu sou teu pesadelo, tua condenação.

Esta noite nos levantaremos para sugar teu sangue.

Esta noite nos levantaremos para foder tua alma.

Dança! Dança! Dança! O Vampiro!

Profanos fodedores do sangue de virgens

Eu sou teu prazer... Teu sofrimento.

Esta noite nos levantaremos por nossa sede.

Esta noite nos levantaremos por nossa vida.

Oh, minha bela dama

Deixe-me sugar teu pescoço.

Deixe-me lamber teu corpo.

Deixe-me te foder!

Dança! Dança! Dança! O Vampiro!

Dança! Dança! Dança! O Vampiro!

luciferana

luciferana
lady vampy

sábado, 18 de setembro de 2010

* Ocultismo *

Ocultismo (ou Ciências Ocultas) é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo seria desvendar os segredos da natureza, do Universo e da própria Humanidade. O ocultismo trata de um tipo de conhecimento que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é sobrenatural e secreto. Não é aceito pela comunidade científica por não compartilhar de suas metodologias. O ocultismo está relacionado aos fenômenos sobrenaturais. Ou seja, são conjecturas metafísicas, e teológicas, algumas das quais oriundas de povos da Antiguidade clássica.





O ocultismo está relacionado aos fenômenos sobrenaturais. Ocultismo é um conjunto vasto, um corpo de doutrinas proveniente de uma tradição primordial que se encontraria na origem de todas as religiões e de todas as filosofias, mesmo as que, aparentemente, dele parecem afastar-se ou contradizê-lo.
O Homem aqui retratado seria um completo e arquetípico, composto não apenas de corpo, mas também de emoção razão e alma (como divide a cabala).
Segundo algumas tradições ocultistas as religiões do mundo teriam sido inspiradas por uma única fonte sobrenatural. Portanto, ao estudar essa fonte chegar-se-ía a religião original.
Muitas vezes um ocultista é referenciado como um mago. Alguns acreditam que estes antigos Magos já conheciam a maior parte das descobertas da ciência contemporânea e até além delas, tornando estas descobertas meros achados.

Nas ciências ocultas, a palavra oculto refere-se a um "conhecimento não revelado" ou "conhecimento secreto", em oposição ao "conhecimento ortodoxo" ou que é associado à ciência convencional. Para as pessoas que seguem aprofundando seus estudos pessoais de filosofia ocultista, o conhecimento oculto é algo comum e compreensivel em seus símbolos, significados e significantes. Este mesmo conhecimento "não revelado" ou "oculto" é assim designado, por estar em desuso ou permanecer nas raízes das culturas.
Originalmente no século XIX era usado por ter sido uma tradição que teria se mantido oculta à perseguição da Igreja, e da sociedade e por isso mesmo não pode ser percebido pela maioria das pessoas.
Mesmo que muitos dos símbolos do ocultismo, estejam sendo utilizados normalmente e façam parte da linguagem verbal ou escrita), permanecem assim, ocultos o seu significado e seu verdadeiro sentido. Desta maneira, tudo aquilo que se chama de "ocultismo" seria uma sabedoria intocada, que poucas pessoas chegam a tomar conhecimento, pois está além da visão objetiva da maioria, ou de seu interesse. O ocultismo sempre foi concebido desde o início, como um saber acessível apenas a pessoas iniciadas (ou seja, para aquelas que passaram por uma "iniciação"; uma inserção num grupo separado do comum e do popular; ou mesmo uma espécie de batismo, onde as pessoas seriam escolhidas, então guiadas e orientadas a iniciar numa nova forma de compreender e pensar o que já se conhece, transcendendo-o).
A percepção do oculto consiste, não em acessar fatos concretos e mensuráveis, mas trabalhar com a mente e o espírito. Refere-se ao treinamento mental, psicológico e espiritual que permite o despertar de faculdades ocultas.

O ocultismo teria suas origens em tradições antigas, particularmente o hermertismo no antigo egito , e envolve aspectos como magia, alquimia, e cabala.
O ocultismo tem relação com o misticismo e o esoterismo e tem influências das religioes e das filosofias orientais (principalmente yoga , hinduísmo, budismo, e taíosmo).




As raízes mais antigas conhecidas do ocultismo são os mistérios do antigo egito, relacionados com o deus hermers ou thoth. Essa parte do ocultismo ou doutrina é tratada no hermertismo.
Na idade média, principalmente na península ibérica devido a presença de muçilmanos e judeus, floresceu a alquimia, ciência relacionada com a manipulação dos metais, que segundo alguns, seria na verdade uma metafora para um processo mágico de desenvolvimento espiritual. Tanto a alquimia quanto o ocultismo receberam influência da cabala judaica, um movimento místico e esotérico pertencente ao Judaismo.
Alguns destes ocultistas medievais acabaram sendo mortos na fogueira pela inquisição da igreja católica, acusados de serem bruxos e terem feito pacto com o diabo. Mas existem trabalhos relacionados à cabala relacionados durante toda Idade Média. E de alquimia na Baixa Idade Média.


sexta-feira, 10 de setembro de 2010

http://www.scribd.com/doc/6560990/Clavicula-de-Salomao-O-Rei-Goecia

Galera eu encontrei um site falando e deixando os selos dos 72 demonios de Salomão!! Neste caso resolvi eu postar o site aqui ao invés de copia-lo que de qualquer modo seria injusto com quem postou todas aquelas informações!!!
Então deixarei o site aqui com os selos, nomes e mais algumas informações úteis á voçes!!Á coisas no site que  estão incompletos mas eu já escrevi aqui para que voçes possa fazer o ritual por completo ;)!

http://www.scribd.com/doc/6560990/Clavicula-de-Salomao-O-Rei-Goecia

Espero que gostem... Desde já muito obrigada aguardem novos posts! Ateh +

•- ~>●ஜ*๋ O triangulo •- ~>●ஜ*๋



Esta é a forma do triangulo usado para comandar os espíritos goeticos. Deve ser feito com 2 pés (66 cm) de distância do círculo mágico e tem 99 cm de diâmetro (ver figura acima). Da mesma forma que o círculo, o triângulo pode ser feito com giz ou fita adesiva. Alguns magistas se acostumaram a usar uma folha grande de papel cartão preto com os nomes em dourado. O triângulo deveria estar sempre apontado para a direção a qual pertence o espírito invocado e a base do triângulo fica de qualquer forma sempre para o lado do circulo.
O triângulo é, em si mesmo um símbolo filosófico perfeito de manifestação. Representando as primeiras manifestações cósmicas ou as três Sephiroth maiores dos mundos superiores, o tangível daquilo que anteriormente era pensamento, invisível e metafísico. Tal como a primeira tríade representa a primeira manifestação completa do círculo de Ain Sofh, do mesmo modo em Goétia, o triangulo é responsável pelo manifestar-se dos poderes que estavam até então ocultos para os olhos vulgares. Do círculo da consciência, que é o universo do mago, uma idéia partitiva e especial é convocada à manifestação no interior do triângulo.

•- ~>●ஜ*๋ Hexagrama de salomão •- ~>●ஜ*๋

Eis o Hexagrama Salomônico, o qual deve ser confeccionado com pergaminho preparado com a pele de uma vitela e usado sobre a saia de vosso robe branco e coberto com o pano de linho branco e será mostrado ao espírito quando este se manifestar, compelindo-o a tomar forma real e tornar-se dócil.
Um Hexagrama é uma estrela de seis pontas. Formada por dois triângulos sobrepostos. A interpretação tradicional vê nele um triângulo feminino, "aquoso" ( orientado para baixo ) e um masculino "ígneo" (orientado para cima). Representam o universo dualístico em perfeita harmonia. Basicamente o sistema Goétia estabelece que quando o Hexagrama é mostrado para o espírito este irá obedecer seu possuidor. O Hexagrama deve ser mantido coberto até o espírito ser invocado. A Tradição diz que o hexagrama deverá ser mantido sob as vestes cerimoniais até o momento de comandar o espírito, mas pode alternativamente ser colocado de frente para o triângulo e coberto com um pano. Obviamente ele não tem que ser feito necessariamente de pergaminho, podendo ser desenhado inclusive em sulfite e papel cartão.
hexagrama de salomão>.<'

•- ~>●ஜ*๋ Pentagra de salomão •- ~>●ஜ*๋

Esta é a forma do Pentagrama de Shlomo, usado para proteger o conjurador e dar poder sobre o espírito. Os magos medievais o construíam de uma liga de ouro e prata, e o carregavam sobre o peito. Mas o medalhão pode se feito sem problemas com os discos de metal que podem ser comprados em ateliês e lojas de arte. O comum é ter-se um novo pentagrama a cada evocação uma vez que o selo do espírito deverá ser gravado nas costas do medalhão.

•- ~>●ஜ*๋ O disco de salomão •- ~>●ஜ*๋

Esta é a forma do anel ou disco de Shlomo. Deve ser de prata ou ouro e usado diante da face do magista para preservá-lo das emanações sulforosas provenientes da respiração fétida flamejante dos espíritos infernais.Em termos práticos é um artefato de proteção usado somente em situações emergenciais. Se por algum motivo a situação sair fora de controle, possuir o anel ou o disco de shlomo será uma garantia de sua segurança. Raramente usado o disco é mais mantido com o conjurador durante o ritual por motivos de precaução. A maioria das joalherias de hoje possuem serviços de gravação que poderá ser útil na criação tanto deste como de outros acessórios.

 Peço para que  as pessoas interessadas na magia não brinque com as determinadas entidades(demonios espiritos) que aqui estão, para ser um magista(mago) é necessario seguir todos os determinados passoas que postei  neste blog!!!

•- ~>●ஜ*๋ O selo secreto de salomão•- ~>●ஜ*๋

Este é o selo secreto com o qual Shlomo selou a Arca de Bronze na qual confinou os espíritos e suas legiões. Aquele que for criá-lo deve purificar-se interna e externamente, não ter intercurso sexual no espaço de um mês e entregar-se em orações e preces para que Deus perdoe seus pecados.
Deve de ser feito no dia Marte ou Saturno (Terça ou Sábado) a meia noite, e ser escrita num pergaminho virgem com o sangue de um galo preto virgem. A lua deve estar exaltada (de nova para cheia) na casa zodiacal de Virgem. E quando o selo estiver pronto deve ser incensado com alumen e pedaços secos de aloés secos ao sol, e também de tâmaras e liga ou seiva de cedro.
Além de selar a Arca de Bronze com este selo, este possui também virtudes de atrair a simpatia de toda sorte de pessoas e livrar dos perigos do fogo, da água e domínio em todas as batalhas.

•- ~>●ஜ*๋ A arca de salomão •- ~>●ஜ*๋

Este é o modelo da Arca de Bronze de Shlomo. Algumas versões mais complexas trazem nomes divinos gravados em hebraico. (Podemos encontrar paralelo a esta arca se retomarmos a história do Gênio e do Pescador, no clássico árabe Mil e uma Noites. Neste conto entretanto havia apenas um gênio que se dizia chamar Sakhr, or Sacar.)
Como já foi dito a Arca pode ser usada da mesma forma que o triângulo para se conjurar um espírito e o Selo Secreto de Shlomo servirá como selagem da arca.

•- ~>●ஜ*๋ Os selos dos espiritos. •- ~>●ஜ*๋

Os Selos de cada um dos Espíritos que deverá ser desenhado em um círculo no metal correspondente a sua hierarquia. Mas muitos praticantes de hoje optam por gravá-los em papel ou cartão grande o suficiente para preencher o centro do triângulo. Tal conversão não diminuiu em nada a eficácia do sistema. O Selo é um instrumento de focalização para a mente do mago e um sigilo em si mesmo que permite a chegada do espírito após invocação.


Ainda não irei colocar os selos e os nomes dos determinados espiritos da goetia, pois ainda estou trabalhando nisso ...Mas prometo que breve colocarei essas informaçoes necessarias para fazer a invocação dos 72 demonios(espiritos) de salomão! aguardem:) "DEIXO CLARO QUE PARA INVOCAR É NECESSARIO LER QUASE TODAS COISAS QUE ESTOU ESCREVENDO SOBRE MODO DE INVOCAÇÃO!''

•- ~>●ஜ*๋ Diario de registro do magico! •- ~>●ஜ*๋

Durante o trabalho das invocações seria bastante vantajoso que o adepto fizesse uso de uma espécie de diário onde ele lançaria livremente sus impressões acerca dos experimentos empreendidos. Este diário facilitaria a consulta ou mesmo alguma revisão que o magista porventura viesse a necessitar.
Nele estariam todos os experimentos registrados, e este registro deveria ser o mais completo possível, em todos os detalhes. Não só as impressões rituais devem ser registradas, mas também qualquer sentimentos ou experiência não usual que venha ocorrer no período de ação do espírito evocado, na preparação da câmara ritual ou mesmo em sonhos significativos.

•- ~>●ஜ*๋ Os materiais para a materialização de espiristos da goetia •- ~>●ஜ*๋

Algumas pessoas defendem que a fumaça do incenso e um espelho negro podem ser usados como meio de materializarão do espírito e que por isso deveria ser posta dentro do triângulo. Seja isso verdade ou não a fumaça e o aroma são certamente estímulos sensórios que poderiam ajudar no trabalho. Se o uso de incenso for feito. Uma mistura de artemísia e absinto poderia ser considerada, por suas qualidades indutoras de visualizações. Completando o ambiente ritual, talvez seja interessante colocar alguma música de fundo que ajude a manter e criar uma atmosfera adequada. Pode ser útil também decorar a câmara ritual no estilo do espírito que será invocado. Usando por exemplo artefatos e decoração egípcias para os espíritos desta procedência. Um punhal pode ser usado com a mesma função da Baqueta em casos de banimentos.
Alguns outros acessórios talvez sejam úteis de se usar, mas a maioria deles depende mais de um gosto pessoal do que uma real necessidade. Uma mitra, uma capa, uma veste branca longa do linho e outros trajes similares, perfumes e quem sabe um fogareiro com carvão de madeira doce para incensar o ambiente das operações. Alguns adeptos utilizam óleos para ungir o templo e seus corpos e água benta para as abluções rituais também é com certa frequência utilizada - como foi dito por Davi: "purifica-me e eu serei mais branco que a neve."

•- ~>●ஜ*๋ Preparações inicias para ser um mago da goetia •- ~>●ஜ*๋

É sabido que os magos antigos se preparavam por meses para a prática desta arte. Isto se dava pela cultura do povo da época, e da cultura altamente influenciada pelos dogmas judaico-cristãos, onde o pecado e o temor ao demônio e ao próprio Deus que você matou à alguns momentos atrás.
O próximo passo é perceber que a preparação deve ser efetuada de forma interna e não externa. O mago deve encontrar seu Deus interno, e deve encontrar o Santo Anjo Guardião, ou o self, já que é fundamental para o sistema mágico num todo que isto ocorra.
O mago deverá ainda encontrar fórmulas de colocar sua mente na condição correta para a prática da Goetia, e veremos que a interpretação de serem os daemons Goeticos os demônios cristãos afeta e muito o sucesso da prática mágica da Ars Goetia Theurgia.
Neste momento, o magista já desmistificou e se tornou íntimo do Verdadeiro Deus, e agora está pronto para partir ao encontro do seu Santo Anjo Guardião. Alguns acreditam que esta faze é menos importante, mas devemos perceber que, como magistas, devemos estar em união com os universos (Deus) e conosco mesmos (SAG).
Assim, vejamos de que forma isto ocorre.

•- ~>●ஜ*๋ Um pouco sobre goetia •- ~>●ஜ*๋

Agora, posso informar-lhe que iniciou seus estudos na Goetia propriamente dita, e irá adentrar nos mundos dos daemons e todo o conhecimento entregue por Salomão. Prepare-se pois o caminho é longo, penoso, difícil, cheio de pedras, armadilhas e decepções. Mas a recompensa é ótima, é maravilhosa. Bem vindo ao lago sulfuroso de enxofre. Bem vindo à Goetia. Após o doloroso caminho, prepare-se para a Glória.
Os antigos magos perceberam um detalhe importantíssimo, que é os mundos sutis e densos. Deste conhecimento, cumulado com a sabedoria sobre o universo e seus planetas, utilizando-se de sabedorias como Cabala, Alquimia, Astrologia, Matemática e Geometria oculta, nasceu um conjunto de 5 tomos onde a sabedoria da magia medieval está descrita minuciosamente para quem quiser se aventurar. Chamada também de magia cerimonial, este compendium de 5 tomos é denominado Clavicula Salomonis ou, a Pequena Chave de Salomão. Os estudos que propomos neste documento é o do Tomo I e II, denominados Ars Goetia ou a A Arte da Goetia e Ars Goetia Theurgia ou A Arte da Teurgia Goetica.
Você já deve ter percebido que o nosso trabalho é bem diferente do e-book que anda circulando na internet sobre Goetia, e verá que este trabalho é fiel e sincero, pois baseia-se na experiência e no uso da magia, não só os resultados, mas todo o processo de criação e utilização dos itens mágicos.
Goetia é basicamente a arte de evocar, comunicar-se e banir daemons e outros espíritos, podendo requerer e peticionar diretamente aos daemons sua vontade e desejo.
Trata-se de parte da Magia Cerimonial que se preocupa com a evocação e conversação com os daemons.
Primeiro, vamos preparar os nossos itens à serem utilizados nos rituais. Teremos que preparar os itens e à nós mesmos para que seja feita plena nossa empresa, e coroada de êxito. Depois, vamos estudar as tabelas que indicam os dias, e o porque muitos utilizam a Goetia de forma errada e acabam frustados, loucos e gastam grande monta em dinheiro sem nenhum proveito à não ser saborear de sua própria ignorância.
Na terceira parte, veremos como efetuar o ritual, e tudo o que será necessário para a boa execução do mesmo. E por último veremos quais são os daemons e seus selos. Deixo esta parte por último para servir como um catálogo onde poderá o magista escolher o melhor guerreiro infernal para solucionar seus problemas e anseios pela Honra e Glória de Deus.
Ritual a Lilith
I - O nome Lilith vem, provavelmente, da Suméria e significa: "aquela que se apoderou da Luz". Originalmente, Lilith tinha um só aspecto, "a terrível Deusa-Mãe". No desenrolar da evolução do mito, ela conservou dois aspectos singulares: . Como uma prostituta divina, ela tenta seduzir todos os homens; . E, como a terrível mãe, ela ambiciona prejudicar mulheres grávidas. Estes dois aspectos de Lilith são encontrados nas escrituras babilônicas como personificações de Camaschtu e Ishtar. Nos textos mágicos aramaicos ela aparece como um demônio, que causa tanto doenças corporais, esterilidade, aborto, como também perturbação psíquica. Dizem que ela não só aparece em sonhos e visões como, também, os provoca. Dos Códigos Antigos do Sacerdócio (Gênesis) consta que Lilith foi a primeira mulher de Adão. Deus criou Lilith, assim como Adão, do barro. Surge, assim, uma briga entre os dois, porque Lilith, no "movimento conjugal", não queria se deitar por baixo. Lilith se referia à criação com o mesmo barro e desejava igualdade de direitos. Como Adão não conseguia aceitar que Lilith se deitasse por cima, ela o abandona e atrai para si de volta o Mar Vermelho (Deus, então, cria para Adão uma mulher dócil - Eva. Pois ela é somente uma costela, para não poder se rebelar.) . Podemos chamar Lilith para abortar crianças indesejadas. Para fazer correr desde aquele vizinho inoportuno, indesejável (não é à toa que um dos seus nomes é "a estranguladora"). Mas, também podemos chamá-la para nos ajudar a quebrar tabus ou nos livrar de nossos próprios padrões, conceitos ,preconceitos e ou apenas para dar conselhos!;)  



II - Ritual:
RGP ( Banimento).
O templo é iluminado por uma vela. A Sacerdotisa, que está com o corpo pintado de preto, fica de cócoras no meio da sala. Os participantes entram nus e, um a um, no templo. Ao fundo um monótono tamborilar. Os participantes sentam em círculo em volta da Sacerdotisa.
Estabelecimento de Intenção:
"É nosso desejo, nos libertar de nossos preconceitos em relação à nossa conduta sexual." A música ressoa (de preferência: "Diamanda Galás - Deliver me from mine enemies") e as invocações passam a ser entoadas. Enquanto os participantes entoam um mantra, visualizam a sacerdotisa como Lilith ( ela é uma Deusa com duas grandes asas e enormes pés de aves com garras para agarrar as presas).
Para os mantras, os participantes são divididos em dois grupos:
Mantra l: KISIKIL LILAKE.
Mantra 2: KISIKIL UDDAKARA
( Os mantras são entoados alternadamente.).
Quando a Sacerdotisa incorpora, ela se levanta e começa a dançar. Em algum momento ela grita alto e os participantes encerram os mantras. Invocação Enochiana.
Após, a música recomeça e a Sacerdotisa busca um participante para dançar dentro do círculo. Cada participante joga uma pedra, como sacrifício para a Deusa, em um alguidar com um líquido vermelho e, então, outro participante entra no círculo. Os participantes dançam e carregam o Sacramento. Separam-se.
Agradecimento e RGP ( Banimento).



Invocação l :
Terrível ela é, impetuosa ela é, ela é uma Deusa, horrível ela é. Seus pés são como dos pássaros, seus cabelos são soltos, suas mamas são desnudas.
Suas mãos estão em carne e sangue.
Deusa Negra, preto sobre preto.
Sangue ela irá comer, sangue ela irá beber. Como um boi irá bramir, como um urso irá resmungar, como um lobo irá esmagar.


Invocação 2 :
Negra ela é, mas bela!
Seus lábios são vermelhos como a Rosa, mais doce que toda a doçura do mundo. Ela é a prostituta Lilith, ela que na escuridão voou do deserto para cá, para seduzir as pessoas. Ela é a causadora de sonhos e visões prazerosas. Uma prostituta ela é! Ela é a primeira Eva, a Deusa que combate à frente com revoluções pela liberdade. Ela é KI-SIKIL-LIL-LA-KE, uma menina permanentemente gritante!
Lilith - Invocação em linguagem lunar :
OMARI TESSALA MARAX,
TESSALA DODI PHORNEPAX.
AMRI RADARA POLIAX
ARMANA PILIU.
AMRI RADARA PILIU SON,
MARI NARYA BARBITON
MADARA ANAPHAX SARPEDON
ANDALA HRILIU.
Tradução:
Eu sou a prostituta, aquela que abala a morte.
Este abalo dá à paz, prazer realizante.
Imortalidade nasce em meu crânio, e música na minha vulva.
Imortalidade nasce na minha vulva também, pois minha luxúria é um doce
perfume, como um instrumento de sete lados tocado para Deus, o invisível, o
Todo-soberano, que vagueia ao redor, que dá o grito estridente do Orgasmo.
( Aleister Crowley : "A Visão e a Voz").
Invocação Enochiana :
OL GOHE
Eu invoco
DO AO IP KI-SIKIL-UD-KAR-RA
o nome de Ki-Sikil-Ud-Kar-Ra
DAS I VAMAD BABALON BABALOND
aquela que é chamada de prostituta perversa
PI GIU EORS CORAXO
ela é mais forte do que mil trovões
PA MAZABA VAPAAH VOUINA
ela vem com asas de dragão
I TOLTORGI
e com todas as suas criaturas
BUTMONI PARM ZUMVAI
de suas bocas jorra sangue
PA BAHAL CINILA
ela chora sangue em alta voz
EOLIS OLLAG ORSABA
fazendo os homens ficarem inebriados
OD GOHIA CICELES TELOCHI
dizendo os mistérios da morte e
MALPIRGAY
aumentando a chama da vida.
MAZABA LILITH !
Venha Lilith!
ZAMRAN LILITH !
Apareça Lilith! 

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

•- ~>●ஜ*๋ Simples benção satanica •- ~>●ஜ*๋

Vibre o seguinte para a pessoa ou área:
Agios ischyros Baphomet!
Depois , com a mão esquerda, estendendo o dedo indicador, construa no ar um pentagrama invertido, começando no canto direito, assim:
Faça isto em um movimento irrompível. Quando completar, golpeie a área do coração com sua mão direita e diga:
Agios athanatos.
A benção esta completa *-*

•- ~>●ஜ*๋ Auto iniciação satanica •- ~>●ஜ*๋

I - Em recinto fechado

Arranje uma área para o desempenho do ritual e neste local levante um altar e cubra o com um pano preto. (O altar pode ser uma mesa,). Obtenha algumas velas pretas, alguns candelabros , um pouco de incenso castanho ou de marte, um cristal de quartzo ou cristais. Você também precisará de dois pedaçoes pequenos de pergaminho (ou papel tecido caro), uma caneta de tipo pena, uma faca afiada, um pouco de sal marinho, um punhado de terra de cemitério (pegue em uma noite de lua nova) e um cálice que você deve encher com vinho. Todos estes artigos deveriam ser colocados no altar.
Se você desejar, você também pode obter uma bata negra. Se não, você deveria se vestir em negro para o ritual.
Uma hora antes de pôr-do-sol, entre em sua área do Templo, e virado para o leste e cante o Sanctus Satanas duas vezes. Então diga, ruidosamente:
Para você, Satanás, Príncipe do Fogo e da Escuridão e Senhor da Terra,
Eu dedico este Templo: deixe se tornar, como meu corpo,
Uma vasilha para seu poder e uma expressão para sua glória!
Então vibre ' Agios o Satanas' nove vezes. Depois disto, pegue o sal e borrifique em cima do altar e ao redor do quarto, dizendo:
Com este sal eu lacro o poder de Satanás!
Pegue a terra e faça o mesmo e diga:
Com esta terra eu dedico meu Templo. Satanas - venire! Venire de Satanas! Agios o Baphomet! Eu sou deus saturado com sua glória!
Então acenda as velas no altar, queime o incenso e deixe o Templo. Tome um banho, e então volte ao Templo.
Uma vez no Templo, faça a ' Benção Sinistra' (veja Apêndice), e de frente ao altar então, ligeiramente pique seu dedo indicador esquerdo com a faca. Com o sangue e usando a caneta enscreva em um pergaminho o nome Oculto você escolheu (veja Apêndice III para algumas sugestões relativas a nomes). No outro inscreva um pentagram invertido. Segure ambos os pergaminhos até a declaração acabar:
Com meu sangue eu dedico o Templo de minha vida!
Então vire para onde o sol se põe e diga:
Eu...... (Nome Oculto que você escolheu) estou aqui para me lançar ao fogo dos fortes e começar minha indagação sinistra! Príncipe de Escuridão, ouça meu juramento! Baphomet, Senhora da Terra, escutem-me! Escutem-me Deuses Escuros que esperam além do Abismo!
Queime os pergaminhos nas velas.Enquanto queimam, diga:
Satanás, faça seu poder entrosar agora comigo assim como meu sangue se entrosa com o fogo!
Pegue o cálice, e leve para o Leste e diga:
Com esta bebida eu lacro meu juramento. Eu sou seu e farei trabalhos em teu nome!
Beba de todo o cálice, apague as velas, recolha os artigos usados e então saia do Templo. A Iniciação está então completa. * * *


II - Ao ar livre

Ache uma área ao ar livre. Deveria ser perto de um fluxo de água, lago ou rio. O ritual deveria ser administrado em tempo de lua cheia entre o pôr-do-sol e o amanhecer.
Você precisará: óleo de âmbar, velas pretas (em lanternas se possível), dois pedaços de pergaminho ou tecido de papel, faca afiada ou caneta prateada, caneta tipo pena, roupas negras ou uma bata negra. Cálice cheio de vinho.
Comece o ritual tomando banho desnudo no fluxo de água. Depois , esfregue o óleo de âmbar em seu corpo e diga enquanto faz ' Agios o Satanas'. Então ponha as roupas e continue para o local onde arrumou as velas . Acenda as velas. De frente para o Leste, administre uma Bênção Satânica (veja Apêndice). Depois de, cantar o Sanctus Satanas,
Então pique seu dedo indicador esquerdo com a faca e inscreva seu nome oculto no pergaminho . Inscreva um pentagram invertido no outro. Segure ambos os pergaminhos para o Leste e diga: ' Com meu sangue eu dedico o Templo de minha vida. '
Então vire para Oeste e diga:
Eu....... (Nome Oculto) estou aqui para começar minha indagação sinistra. Príncipe de Escuridão, me ouça! Me ouça, vocês Deuses Escuros que esperam além do Abismo. '
Queime os pergaminhos nas velas. Enquanto queimam , diga:
O Satanás, faça com que seu poder se entrose agora com migo assim como meu sangue se entrosa com o fogo!
Pegue o cálice e diga:
Com esta bebida eu lacro meu juramento. Eu sou seu e farei trabalhos à glória de seu nome. '
Beba de todo o cálice, apague as velas, recolha os artigos usados e parta da área. A Iniciação está então completa.

•- ~>●ஜ*๋ Cantos sinistros... •- ~>●ஜ*๋

                                                    Este é um artigo sobre Cantos Sinistros!!!!
O Canto Sinistro é dividido em três métodos distintos todos dos quais possuem os mesmos objetivos em geral - produzir energia magicka. O tipo de energia feita varia de acordo com o método empregado. O primeiro método é a vibração de palavras e frases; o segundo é o canto, e o terceiro é ' Canto Esotérico - quer dizer, os seguintes textos podem ser usados em qualquer uma das três modalidades. Canto Sinistro é explicado em detalhes em NAOS.
Vibração é o método mais simples, e envolve a simples projeção do som. Uma respiração funda é feita, e a primeira parte da palavra é vibrado junto com a exalação de respiração. Esta exalação deve ser controlada - quer dizer, a intensidade do som deveria ser prolongada (não menos de dez segundos para cada parte da palavra) e tão constante quanto possível. A pessoa que empreende a vibração então inala, e o processo é repetido com a segunda parte da palavra e assim por diante.
Assim ' Satanas' seria vibrado como Sa - tan - as . A vibração não é um grito ou um berro mas uma concentração de energia consciente. Vibração deveria envolver o corpo inteiro e deveria ser um esforço físico. Práticando regularmente a técnica, e o indivíduo deveria apreender projetar a distâncias variadas (de dez a trinta pés ou mais) como também aumentar o poder da própria vibração. A essência do método é o som controlado da mesma intensidade ao longo de cada parte da palavra e/ou a palavra inteira de uma só vez.
Cantar é essencialmente o cantar as palavras ou texto em uma regular monotonia - quer dizer, na mesma chave. O passo do canto varia, e pode ser lento (ou ' funeral') ou rápido (ou extático) dependendo da cerimônia e do humor dos participantes.

 

Diabolus

    Dies irae, dies illa
    Solvet Saeclum in favilla
    Teste Satan cum sibylla.
    Quantos tremor est futurus
    Quando Vindex est venturus
    Cuncta stricte discussurus.
    Dies irae, dies illa!
hail satan:bye luciferana

Sanctus Satanas

    Sanctus Satanas, Sanctus
    Dominus Diabolus Sabaoth.
    Satanas - venire!
    Satanas - venire!
    Ave, Satanas, ave Satanas.
    Tui sunt caeli,
    Tua est terra,
    Ave Satanas!

Oriens Splendor

    Oriens splendor lucis aeternae
    Et Lucifer justitae: veni
    Et illumine sedentes in tenebris
    Et umbra mortis.

Invocação à Baphomet

Nós estamos armados e perigosos antes dos campos sangrentos da história;
Destituídos de dogma - mas pronto para esculpir e desafiar o visitante:
Prontos para apunhalar,
Fujam, Corram gritando do Homem:
Pronto e disposto a imolar mundo por mundo
Com nossa chama ardente.
E deixamos dirão que passamos por aqui, como Mestres,
Entre as espécies o Homem se sobressaiu.
Nosso ser tomou a forma de desafio
E nos erguemos e lançamos nosso olhar de matança.
E agora nós viajamos nas chamas ardentes
Nosso testamento é a glória!
AGIOS O BAPHOMET! AGIOS O BAPHOMET!

•- ~>●ஜ*๋ O Rito da morte •- ~>●ஜ*๋

Participantes:
Sacerdote (em um robe preto)
Sacerdotisa (nua, em cima do altar)
Senhora - (Robe sensual, negro)
Preparação do Templo:
Velas negras sobre o altar. Um pequeno sino de prata. Incenso com essência dedicada a Marte a ser utilizado (Musk). . Um pequeno caixão de madeira (num tamanho satisfatório para abrigar um boneco de cera a ser feito), decorado de preto está posicionado perto do altar e um punhado de terra retirada de uma sepultura sobre ele. 


Antes do Ritual propriamente dito começar, a Senhora faz o boneco de cera em um canto do Templo, apenas com a Sacerdotisa presente (a forma mais fácil de fazer o boneco é colocar várias velas brancas em um receptáculo contendo água que acabou de ser fervida. Após um período, a cera formará uma fina membrana na superfície. A cera então poderá ser moldada na forma de um corpo humano, que deverá ser o mais detalhista possível).
A Sacerdotisa deita-se nua sobre o altar. A Senhora coloca o boneco na altura do útero da Sacerdotisa e então move-o simbolicamente para baixo, por entre suas coxas. Ela unta o boneco com óleo de musk, recitando: "Eu, que lhe criei, realizei teu parto e agora lhe nomeio N.N." (indica o nome completo da vítima) A Senhora e a Sacerdotisa então visualizam o boneco como a vítima pretendida - e vestem o boneco com roupas da vítima, se desejarem. A imagem então é depositada sobre o útero da Sacerdotisa enquanto a Senhora toca o sino treze vezes, simbolizando o início do ritual em que o Sacerdote condiz a congregação para dentro do Templo.
O Ritual
Sacerdote:
Eu descerei aos altares do Inferno.
Todos:
  Por Satan, o doador da vida.


O Sacerdote então beija a boca da sacerdotisa, vira-se em direção a congregação e faz o sinal do Pentagrama invertido, dizendo:
Nosso Pai que deixou os céus...
A congregação une-se a ele no Pai Nosso Satânico - vinde A Missa Negra". O Sacerdote então conduz a congregação na proclamação do Credo Satânico: "Eu acredito..." - vinde "A Missa Negra". Após o Credo, o Sacerdote diz:
Forneça-nos prazer, Príncipe da Escuridão, e ajude-nos a satisfazer nossos desejos.
Ele vira-se e afaga a Sacerdotisa, dizendo:
Com êxtase nós glorificamos nosso Príncipe.
A Congregação canta o cântico "Sanctus Satanas" - vinde "Cânticos" - enquanto o Sacerdote diz calmamente sobre a imagem de cera:
"Sie anod namretae meiuqer."
Então ele eleva sua voz, encarando a congregação:
Veni, omnipotens aeterne diabolus!
A Senhora então diz:
Agios o Satanas!
A Congregação responde:
Agios o Satanas!
Senhora:
Satanas - venire!
Todos:
Satanas - venire!
Senhora:
Dominus diabolus sabaoth. Tui sunt caeli
Todos:
Tua est terra!
Senhora:
Ave Satanas!


Todos:
Ave Satanas!
A Senhora beija o Sacerdote. Ele faz o símbolo do Pentagrama Invertido sobre a congregação dizendo:
Nós, a Criação do Caos, amaldiçoamos N.N.
Todos:
Nós amaldiçoamos N.N.
Sacerdote:
N.N. irá se retorcer e morrer
Todos:
N.N. irá se retorcer e morrer!
Sacerdote:
Por nossa vontade destruído
Todos:
Por nossa vontade destruído!
Sacerdote:
Matem e riam
Todos:
Matem e riam!
Sacerdote:
Matem e riam e então dancem para o Príncipe
Todos:
Matem e riam e então dancem para o Príncipe!
Sacerdote:
N.N. está morrendo
Todos:
N.N. está morrendo!
Sacerdote:
N.N. está morto!
Todos:
N.N. está morto!
Sacerdote:
Nós o matamos e agora nos glorificamos na matança!
Todos:
Nós o matamos e agora nos glorificamos na matança!
O Sacerdote ri, então a congregação também ri, pulando e dançando com prazer. Eles continuam até a Senhora toque o sino duas vezes. O Sacerdote aponta para ela. Ela diz:
A Terra rejeita N.N!
Todos:
Você rejeita N.N.
A Senhora pega a imagem, segura-a para que a congregação veja e então a coloca na terra da sepultura, colocando o tecido negro sobre ela. Ela deposita o tecido, junto a terra e a imagem dentro do caixão. Então ela se vira para a congregação dizendo:
N.N. está morto.
A congregação começa a dançar no sentido anti-horário, cantando "The Diabolus" - vinde Cânticos. Após o cântico, se posicionam em volta do caixão e da Senhora. O Sacerdote diz a eles então:
Fratres, ut meum ac vestrum sacrificium acceptabile fiat apud Satanas.


O Sacerdote mantém relações sexuais com a Sacerdotisa, deitados sob o altar, enquanto a congregação bate palmas em sinal de aprovação, cantando "Ave Satanás" repetidamente, até o ato chegar ao final. Após o clímax, a Senhora beija a Sacerdotisa os lábios e então 'locis muliebribus'. Ela então beija cada membro da congregação. O Sacerdote após isso faz o sinal do Pentagrama Invertido sobre o caixão, e rindo, diz:
N.N. está morto e nós todos compartilhamos sua morte. N.N. está morto e nós regojizamos!
Senhora:
et justum est.
O Sacerdote e a congregação ri. A Senhora então vai até o Sacerdote, coloca seu pênis em sua boca, até que ele esteja ereto de novo. Então ela recua, para admirar o orgão ereto, e diz a congregação:
Eu, que trago a vida, também a retiro.
Ela então passa as mãos sobre o caixão, visualizando o corpo morto de N.N. deixado. Ela pega o caixão e deixa o Templo. Quando ela sai, o Sacerdote diz:
Deleitem-se agora, pois nós matamos, fazendo o trabalho do nosso Príncipe!
Ele começa a orgia de luxúria no Templo. A Senhora leva o caixão a um pequeno buraco, lá fora, cavado previamente. Sela deposita o caixão na terra, dizendo:
N.N. você está morto, assassinado por nós.
Ela termina o enterro e deixa a área

•- ~>●ஜ*๋ Rituais Satanicos •- ~>●ஜ*๋Por Anton Szandor LaVey

Cuidado! Não brinque com aquilo que você desconhece. Os rituais aqui descritos não são brincadeira; fica o aviso de que quem os praticar com o intuito de zombaria será perseguido pelas forças das trevas.

UMA PALAVRA DE ADVERTÊNCIA! PARA AQUELES QUE DESEJAREM PRATICAR ESTAS ARTES
Concernente a Sexo ou Luxúria:
Tome plena vantagem da fascinação ou charme neste trabalho; se você for um homem, mergulhe o seu membro ereto dentro dela com lascivo deleite; se você for uma mulher, abra extensamente seus quadris em lasciva antecipação.

Concernente a Compaixão:
Esteja decidido que você não terá nenhum arrependimento no dispêndio de ajuda que tenha dado aos outros, bênçãos recém-descobertas colocariam um obstáculo em seu caminho. Seja grato pelas coisas que lhe vierem através do uso da mágica.

Concernente a Destruição:
Esteja certo de que NÃO terá preocupação se sua vítima vive ou morre, antes de lançar sua maldição, e tendo causado a sua destruição, divirta-se, antes que sinta remorso.

CUIDE BEM DESTAS REGRAS - OU EM CADA CASO VOCÊ VERÁ O REVERSO DOS SEUS DESEJOS QUE FERIRÃO, ANTES DO QUE AJUDAR, VOCÊ!


A. NOTAS QUE SÃO PARA SEREM OBSERVADAS
ANTES DE INICIAR O RITUAL


  1. Pessoas praticando o ritual ficam em pé fixando o altar e o símbolo de Baphomet através do ritual, exceto quando outras posições são especificamente indicadas.
  2. Se possível, o altar devem estar contra a parede oeste.
  3. Em rituais realizados por uma pessoa o papel do sacerdote não é requerido. Quando mais de uma pessoa está envolvido na cerimônia, um deles deve agir como sacerdote. Num ritual privado o participante exclusivo segue as instruções do sacerdote.
  4. Em qualquer momento em que as palavras "Shemramforash!" e "Hail Satan!" forem ditas pela pessoa agindo como sacerdote, os outros participantes repetirão a palavra após ele. O gongo é golpeado seguindo a resposta dos outros participantes de "Hail Satan!"
  5. Conversar (exceto dentro do contexto da cerimônia) e fumar são proibidos após o sino ser repicado no início, até depois de voltar a ser repicado no fim do ritual.
  6. O Livro de Belial contém os princípios da magia e ritual satânico. Antes de iniciar os rituais no Livro de Leviatã é imperativo que você leia e entenda o completo Livro de Belial. Até que você o tenha feito, nenhum grau de sucesso pode ser esperado dos trinta passos que se seguem.


B. OS TREZE PASSOS

  1. Roupa para o ritual.
  2. Artigos religiosos reunidos para o ritual; acenda as velas e apague toda luz de origem externa; coloque uma pele de ovelha ou cabra para direita ou esquerda do altar conforme indicado.
  3. Se uma mulher é usada como altar ela agora toma sua posição - cabeça apontando o sul, pés apontando o norte.
  4. Purificação do ar tocando o sino.
  5. Invocação de Satã e nomes infernais que seguem (veja o Livro de Leviatã) são agora lidos em voz alta pelo sacerdote. Participantes deverão repetir cada nome infernal depois que ele tenha sido dito pelo sacerdote.
  6. Beba do cálice.
  7. Voltando para o sentido antihorário, o sacerdote aponta com a espada para cada ponto cardeal da área restrita e chama adiante os quatro Príncipes do Inferno: Satã do sul, Lúcifer do este, Belial do norte e Leviatã do oeste.
  8. Realiza bênção com o phallus (se um é usado).
  9. O sacerdote lê alto a invocação apropriada para a cerimônia respectiva: Luxúria, Compaixão ou Destruição.
  10. No caso de um ritual personalizado este passo é extremamente importante. Solidão é compatível com a expressão dos desejos mais secretos, e nenhuma tentativa de guardá-los deverá ser feita na sua realização, verbalizando, ou lançando as imagens pertinentes aos seus desejos. É este passo que sua gravura é desenhada, arranjada ou enviada fora para o recipiente do seu trabalho.
 


(A) Para invocar alguém pelo luxurioso propósito de estabelecer
uma situação sexualmente gratificante

Deixe a área do altar e se retire para outro lugar, no mesmo cômodo ou fora dele, que será mais condutivo ao trabalho do respectivo ritual. Então forme a imagem mais completa que possa que se assemelhará do modo o mais exato possível à situação em direção da qual se empenha. Lembre-se, você tem cinco sentidos para usar, então não sinta que você deve limitar sua imagem a um. Aqui estão artifícios que podem ser empregados (apenas um, ou em qualquer combinação):
a) imagem gráfica, como desenhos, pinturas etc.
b) imagem escrita, como histórias, peças, descrições dos desejos e o eventual resultado dos mesmos.
c) imaginando o desejo vividamente ou numa peça curta, seja a si mesmo ou retratando o papel do objeto do seu desejo (transferência), usando qualquer estratagema necessário a intensificar a imagem.
d) quaisquer odores relativos à pessoa desejada ou situação.
e) quaisquer músicas ou sons de fundo condutores a uma forte imagem.

Sentimento sexual intenso deveria acompanhar este passo do ritual, e depois de ser obtida suficiente imagem, o orgasmo mais forte possível deveria servir de clímax para este passo. Este clímax poderia ser alcançado usando qualquer meio masturbatório ou auto-erótico necessário. Após o orgasmo ser obtido, retorne ao local do altar e proceda com o passo 11.
(B) Para assegurar auxílio ou sucesso para alguém que tem sua
simpatia ou compaixão (incluído a si mesmo)

Permaneça bem próximo ao altar e com a imagem mental o mais vívida possível da pessoa que você deseja ajudar (ou uma intensa auto-compaixão), declare seu desejo em seus próprios termos. Suas emoções deverão ser o mais genuínas possíveis, elas estarão acompanhadas pelo derramamento de lágrimas, que deverão ser permitidas fluir sem restrição. Depois deste exercício no sentimento estar completo, proceda com o passo 11.
(C) Para causar a destruição de um inimigo
Permaneça na área do altar a menos que a imagem seja mais facilmente obtida em outro lugar, tal como na vizinhança da vítima. Produzindo a imagem da vítima, proceda a infligir a destruição sobre a efígie da maneira da sua escolha. Isto pode ser feito dos seguintes modos:
a) fixando com alfinetes ou pregos num boneco representando sua vítima; o boneco pode ser de pano, cera, madeira, matéria vegetal etc.
b) a criação de imagem gráfica descrevendo o método de destruição da sua vítima; desenhos, pinturas etc.
c) a criação de uma descrição literária vívida do final definitivo da sua vítima.
d) um detalhado solilóquio (monólogo - parênteses meus) dirigido à vítima pretendida, descrevendo seus tormentos e aniquilações.
e) mutilação, injúria, inflição de dor ou doença por procuração usando quaisquer outros meios ou estratagemas desejados.

Intenso, calculado ódio e desdém deveriam acompanhar este passo da cerimônia, e nenhuma tentativa seria feita para parar esse passo até que a energia gasta resultasse num estado de relativa exaustão da parte do mágico. Quando acontecer o esgotamento, proceda com o passo 11.


11. (a) Se os pedidos são escritos, eles agora são lidos alto pelo sacerdote e então queimados nas chamas da vela apropriada. "Shemhamforash!" e "Hail Satan!" é dito depois de cada pedido.
11. (b) Se os pedidos são fornecidos verbalmente, os participantes (um de cada vez) revela-os agora ao sacerdote. Ele então repete em suas próprias palavras (aquelas que são mais emocionalmente estimulantes para ele) o pedido. "Shemhamforash!" e "Hail Satan!" é dito após cada pedido.
12. A chave enoquiana apropriada é agora lida pelo sacerdote, como evidência da fidelidade dos participantes aos Poderes das Trevas.
13. Tocar o sino como poluidor (a palavra é pollutionary; não encontrei tradução - parênteses meus), e então as palavras "Assim está feito" são ditas pelo sacerdote.
FIM DO RITUAL
                                             

•- ~>●ஜ*๋ Luciferianismo: sua filosofia, influencias e rituais•- ~>●ஜ*๋

Luciferianismo, não possuindo uma divulgação tão grande quanto o Satanismo, ainda é muito desconhecido, e até mesmo mal interpretado pela maioria das pessoas. Enquanto muitos o julgam como sendo uma religião das trevas, na verdade não há título mais injusto do que este para ser-lhe atribuído; isto porque esta filosofia é centrada na procura da Iluminação (Divindade) pessoal através do caminho do conhecimento e da sabedoria. Que religião obscura teria um propósito tão nobre?
O Luciferiano, adoptando Lúcifer como seu referencial, almeja alcançar as qualidades que este Ser representa, a saber: sabedoria, conhecimento, orgulho, liberdade, vontade, desafio, independência e iluminação. Ele está sempre  a procurar pelos seus limites para poder alcançá-los, e então transcendê-los, sabendo que este é o único caminho para  a sua evolução. A nossa essência divina não é algo pronto: ela está dentro de nós, mas precisamos desenvolvê-la para que ela possa despertar. Devemos nos lembrar que somos os únicos responsáveis pela nossa própria evolução, e por isso outra característica fundamental dos Luciferianos é a capacidade de discernimento. Afinal, embora no Luciferianismo nada seja proibido, sabemos que nem tudo nos convém. Ao realizarmos um ato, devemos estar preparados para suas consequências.
Uma questão que surge frequentemente é o porque da utilização de um nome que nos remete ao cristianismo, ao demónio cristão, já que é defendido por todos os Satanistas, e consequentemente Luciferianos, uma independência em relação a este conceito.

Há duas respostas possíveis, e ambas são verdadeiras.
A primeira, e primordial, é que apesar do cristianismo utilizar-se do nome Lúcifer e Satã, como já foi visto anteriormente estes nomes existiam independentes da citada religião, e por isso mesmo referem-se a seres diferentes do demónio cristão. São arquétipos antigos, que carregam consigo, apesar das distorções das quais foram vítimas posteriormente, toda a energia da egrégora à qual pertenciam e o conjunto de ideias construídas e representadas pelo seu nome originalmente.
Por este motivo Lúcifer e Satã têm que obrigatoriamente serem tratados como entidades diferentes para que possamos entender a diferença entre o Luciferianismo e o Satanismo. A diferença principal entre as duas escolas de pensamento está directamente relacionada à esta ideia particular que cada nome possui embutido em si.
A segunda, utilizada por alguns satanistas, é o impacto que este nome causa nos dias atuais. É um jeito de chamar a atenção no meio de tantas informações, para então poder mostrar ao que verdadeiramente ele se refere.
A principal diferença do Luciferianismo para o Satanismo é justamente o enfoque na procura pela sabedoria, ao invés da oposição. Isso pode ser facilmente percebido na análise dos nomes Lúcifer e Satã. Lúcifer vem do latim Lux, Lucis = luz Ferre= portador, ou seja, o Portador da Luz, enquanto Satan, de uma corrupção do nome do deus egípcio Set (Set-hen), em hebraico significa Adversário. O Luciferianismo é exatamente um aprimoramento do Satanismo, já que este é limitado em sua visão da evolução humana como necessária ao alcance desta divindade.
Sendo o Luciferianismo uma religião profundamente subjectiva, construída baseada nas experiências de cada um, e sendo ela mesma o fruto de diversas influências, é comum aqueles que compartilham os princípios Luciferianos incorporar a eles outras culturas, podendo estas tanto ser pagãs ou não.
Isso reflectiria em uma infinidade de denominações se o aspecto utilizado para designá-las fosse as egrégoras e filosofias incorporadas por cada um. Por este motivo o aspecto utilizado para classificar o Luciferianismo é o modo como o praticante aceita a existência de Lúcifer. Existem duas designações que embora sejam contrárias no referente a este aspecto, compartilham das mesmas bases comuns ao Luciferianismo.
Eu adopto os termos Deísta e Agnóstico para designa-las do que os termos Tradicional e Moderno, comumente utilizados no satanismo. Esta escolha não implica apenas na intenção de uma diferenciação para ambas filosofias, mas principalmente pelo sentido de cada um deles. Os primeiros trazem em seu significado directamente a ideia utilizada para distinguir uma denominação da outra, o que não acontece com os segundos.
Além disso o termo tradicional e moderno nos leva a pensar de maneira errónea a respeito da filosofia, se fosse aplicada a esta. O Luciferianismo é ao mesmo tempo uma religião tradicional e moderna: tradicional por ser construída em cima de filosofias passadas de geração a geração durante séculos, e moderna por estar sempre em construção, não sendo algo pronto e imutável.

•- ~>●ஜ*๋Satanismo moderno •- ~>●ஜ*๋

Agora irei falar um pouco sobre o satanismo moderno de Anton lavey...
Antes de continuar vou deixar claro que o post anterior foi sobre satanismo tradicional oque diferencia a época e os ideiais de cada um deles*-*!!

O Satanismo Moderno tem como seu início oficial o ano de 1966 quando Anton Szandor LaVey anunciou a criação de Igreja de Satã e se declarou Sumo Sacerdote.
Diferente das linhas Tradicionais e Setianas o Satanismo Moderno não acredita que Satã realmente exista como uma entidade viva, mas como um símbolo que representa a natureza carnal e não espiritual, como tantas religiões da Mão Direita insistem em afirmar, do Homem.
Com a criação da Igreja de Satã e posteriormente com a publicação em 1969 da Bíblia Satânica LaVey organizou uma crença que tem como figura máxima o indivíduo e não alguma deitade exteriorizada. No Satanismo moderno a forma máxima a ser aspirada é o próprio ser humano, com todas as suas forças e fraquezas, perfeições e falhas. Isto aparece de maneira muito claro nas 9 Declarações Satânicas:


1. Satã representa indulgência, em vez de abstinência!
2. Satã representa existência vital, em vez de espirituais castelos de ilusões!
3. Satã representa sabedoria pura, em vez de hipócrita auto-ilusão!
4. Satã representa bondade para aqueles que a merecem, em vez de amor desperdiçado aos ingratos!
5. Satã representa vingança, em vez de virar a outra face!
6. Satã representa responsabilidade para o responsável, em vez de relacionamentos com vampiros psíquicos!
7. Satã representa o homem simplesmente como um outro animal, às vezes melhor, mais freqüentemente pior do que aqueles que caminham de quatro, porque em seu "espírito divino e desenvolvimento intelectual", se tornou o animal mais cruel de todos!
8. Satã representa todos os assim chamados pecados, pois eles levam a uma gratificação física, mental e emocional!
9. Satã tem sido o melhor amigo que a igreja já teve, pois ele sustentou seus negócios durante todos esses anos!



O Satanismo Moderno é a filosofia que prega que o homem é o único Deus real e a prática religiosa que visa o constante desenvolvimento do indivíduo para que ele consiga chegar ao status de divindade, isso através de exercícios e práticas que visam o autoconhecimento e o desenvolvimento do Ego Satânico, é somente reconhecendo as próprias limitações que podemos ultrapassá-las, a única forma de nos tornarmos fortes é em primeiro lugar reconhecendo e identificando nossas próprias fraquezas. Nos rituais mágicos o Satanista busca a imposição de sua própria vontade na realidade que o cerca, mas sabe que apenas a magia não é suficiente a ação também é necessária para que se consiga aquilo que se deseja.
Outra crença muito forte é a na importância de viver o momento. "Não existe um paraíso de glorioso esplendor ou um inferno onde os pecadores queimam. Aqui e agora é o nosso tormento! Aqui e agora é o nosso momento de alegria! Aqui e agora é a nossa oportunidade! Escolha então este dia, esta hora, pois nenhum salvador viveu!". Isso não significa uma vida baseada apenas em seguir o desejo do momento e uma constante preocupação em estar sempre vivendo o momento, sem disperdiçar um segundo, esta crença apenas aponta que qualquer plano para o futuro começa na ação aqui e agora, não adianta esperar, as coisas apenas acontecem quando você as faz acontecer, o passado deveria servir de combustível para o presente e não como uma âncora que te prende em lembraças e sentimentos.




•- ~>●ஜ*๋ Um mero entendimento sobre satanismo •- ~>●ஜ*๋

O Satanismo Tradicional, ao contrário do que muitas pessoas desinformadas pensam, existiu muito antes do Satanismo Moderno ou qualquer outra vertente do Satanismo, e pode também ser chamado como Satanismo Primordial. Na realidade, ele existe desde sempre, e muitos ainda o confundem com o Satanismo Gótico, inventado pela Igreja Católica para justificar a Inquisição. Sendo assim, não há fins que justifiquem que o Satanismo Tradicional foi criado pelos cristãos, já que ele existiu ainda antes da própria Igreja Católica.
Depois do surgimento de LaVey com seu Satanismo Moderno, surgiram vários outros grupos de pessoas que diziam pertencer ao Satanismo Antigo, o qual surgira antes da Idade Média. Creio que desses grupos, o mais conhecido seja o ONA (Order of Nine Angles), que publicou o Livro Negro de Satan, onde podemos encontrar rituais Satânicos e instruções para cerimônias mágicas. É uma espécie de manual, como eles mesmos dizem “manual prático e conciso para aqueles seriamente interessados nas Artes Negras”.


Diferente do Satanismo Moderno, que acredita que seu próprio Deus é si mesmo, e as imagens de Satan, Lúcifer, et cétera, que são usadas nos rituais, servem apenas para expressar o "lado negro" da sua natureza humana, o Satanismo Tradicional acredita em Satan como uma entidade real, uma divindade. Nós Satanistas Tradicionais vivemos para crescer, evoluir, buscar perfeição, e não somos iludidos com a idéia de que somos Deuses. Não se pode ser um Deus de uma hora para outra, mas somente os mais sábios, e isso sim, todos podem ser, mas para isso é preciso ter muito conhecimento, auto-desenvolvimento, e só conseguimos isso por nós mesmos, através de nossos esforços individuais, que com certeza dura muitos anos. Como cita a ONA: “os meios para esta realização são essencialmente práticos; isto é, eles envolvem o indivíduo em experiências que desenvolvam o caráter, que são formativas para “o mundo real” em vez de em alguma experiência em ritos “pseudo-místicos”, “pseudo-intelectuais” ou sentando aos pés de algum pretensioso “mestre””.



É muito fácil hoje em dia, e há muitas pessoas que se consideram Satanistas, mas acham que o Satanismo se restringe apenas a partir do momento em que surgiu LaVey com sua Bíblia Satânica, e pensam que o Satanismo Tradicional nunca existiu. Até o próprio LaVey usou do Satanismo Tradicional para escrever sua Bíblia, o que não significa que ele foi o primeiro ser humano que possuiu idéias satânicas. O que acontece é que naquela época, as pessoas tinham pouco acesso ao conhecimento, existiam muitas pessoas com idéias satânicas, mas que nunca foram passadas para o papel. Dá para se acreditar que o Satanismo teve início em 1966? Pois foi muito antes! Exemplos disso temos ao procurar escritos de Twain, Shaw, Baudelaire, cuja literatura havia retratos simpatizantes de Satan. A verdade está aí para quem se interessar, está tudo mais do que acessível, é só procurar, ou aceitar que a única obra verdadeira do Satanismo seja a Satanic Bible, como fazem os cristãos acreditando em sua Bíblia Sagrada. Não nego que a Satanic Bible é muito interessante, e jamais poderíamos a deixar de ler, pois nela há muitas verdades e fatos relevantes, idéias que podemos ver com clareza que tiveram influências de Crowley, Nietzche e vários outros dos quais merecem respeito. Mas daí dizer que esta é a origem, a única verdade do Satanismo (?!), é incoerente.
 

Mas, enfim, não estou criticando nenhuma ideologia ou ordem, pois nós satanistas não devemos ter em mente as contendas que tanto acontecem no cristianismo, que há uma certa aversão entre católicos e evangélicos, e tantas outras religiões por aí. Satanismo é Satanismo, ele difere entre suas próprias vertentes, mas sua idéia principal está sempre intacta, e o que torna o ser Satanista não é nenhuma ordem, mas sim ele próprio. As Ordens e Associações estão aí para nos dar conhecimento, nos mostrar um caminho. Vai da nossa força de vontade querer seguir adiante e crescer, o que é imperativo que aconteça com os verdadeiros Satanistas.

O caminho para um satanista tradicional não é nada fácil, pois como já mencionei, não é um mestre, ou ritual, ou o que quer que seja que vai lhe tornar um satanista, mas sim teu esforço, indo além dos teus limites, seja físico ou psíquico, o uso do teu lado oculto. O Satanismo é elitista, não é para a maioria. É para os mais fortes, os mais orgulhosos. É claro que os que querem se tornar satanistas geralmente usam da maneira mais fácil, porque lhes convém. Preferem se contentar com grupos que não os façam experimentar seu próprio interior e exterior, porque são pessoas fracas e sem determinação. A ONA, por exemplo, usa de alguns estágios nada fáceis para o ingresso na Ordem, como eles dizem, “nós compreendemos Satanismo como a busca individual para a excelência pessoal, para criar um ser inteiramente novo. Esta busca envolve prática e experiência - porque somente a experiência real cria o caráter”. Na minha modesta opinião, todos os grupos ou ordens deveriam ser assim, pois está claro que de pessoas fracas o mundo está cheio, por isso o caminho deve ser árduo, não para qualquer um, por isso várias pessoas desistem e não conseguem chegar até o fim, porque são pessoas fracas, e o Satanismo não precisa de pessoas fracas. Esses indivíduos precisam de disciplina pessoal. Eles nunca encontraram realmente Satan. Eles acham que o Satanismo é simplesmente mais uma religião, fantasiam demais e não compreendem o Satanismo como um meio de criação de novos e mais desenvolvidos indivíduos.
 
O Satanista despreza qualquer tipo de fraqueza, e, se elas existem, devem ser eliminadas a qualquer custo, gerando assim um desafio, e cada desafio e provação é visto como uma forma de crescimento, que o torna cada vez mais forte. E os mais fortes e dominantes são os que imperam, os fracos não tem lugar. Outra coisa de extrema importância para um verdadeiro Satanista, que eu não poderia deixar de citar, é o seu próprio corpo, que é sua maior beleza natural. Adoramos o nosso próprio corpo, e também o ato do sexo não só por amor, reprodução ou o que seja, mas simplesmente para saciar as vontades e desejos carnais, podendo assim aproveitar ao máximo tudo o que nosso corpo pode nos proporcionar. Ser Satanista é ser orgulhoso. Ser Satanista é ser forte. Ser Satanista é gostar e pensar em si próprio antes de pensar nos outros.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Algumas linguagens vampíricas


Abraço, O (Embrace): o ato de transformar um mortal em um vampiro. O Abraço requer que o vampiro drene todo o sangue da vítima e então substitua aquele sangue por um pouco do seu próprio sangue.

Abutre:
Aquele que freqüenta o curral, geralmente para se alimentar. (vulgar)

Amaldiçoados, Os: A raça de imortais, todos os vampiros.(vulgar)

Amarante: O ato de beber sangue de outro membro, o mesmo que Diablerie. (arcaico)

Ancilla: O vampiro adolescente que não é neófito mas que também não é um ancião. (Arcaico).


Anarquista (Anarch): Um Membro rebelde que se opõe à tirania dos anciões. Os anarquistas desejam redistribuir todos os bens e os recursos da cidade igualmente entre os vampiros do local. Naturalmente os anciões se opõem a isso, já que cultivam sua influência por séculos.

Antediluviano (Antidiluvian): São as criaturas mais poderosas do mundo (considerando que Caim (Cain) esteja morto), nasceram antes do diluvio e pertençem a terceira geração.(arcaico)

Ancião (Ancient): Um vampiro com 300 anos de idade ou mais (até cerca de 1000 anos). São os mais ativos participantes da Jyhad. Os anciões detêm um enorme poder na sua sociedade. Eles são também o principal alvo dos anarquistas.

Antitribu: A mesma versão de um clã da Camarilla no Sabá (Sabbat), ou vice-versa.


assalto: A prática de roubar bancos de sangue e hospitais. Este sangue não é saboroso, e apesar de alimentar o vampiro, um Membro mais antigo despreza essa prática. Um membro que adere a prática do assalto é chamado de Ladrão de Banco. Em VTMB, Lilly foi capturada ao tentar assaltar um banco de sangue.(vulgar)
Beijo: Sugar o sangue, especialmente de um mortal. O Beijo causa um grande prazer em quem o recebe.

Besta, A (Beast): Os impulsos e instintos internos que ameaçam transformar o vampiro em um monstro violento e descontrolado. Representa o aspecto selvagem, furioso e cruel que todos os vampiros precisam controlar, para que a Besta não se apodere deles. Sempre que um vampiro perde o controle, torna-se menos humano e mais cruel até ser completamente dominado pela Besta.


Boneco de sangue (blood doll): Um mortal que deixa um vampiro sugar o seu sangue conscientemente. A maioria dos Bonecos de Sangue tem uma perversa satisfação durante o beijo e procuram vampiros que tomem de sua vitae (vulgar). As garotas nas boates podem ser consideradas bonecas de sangue ou blood dolls.

Borboleta: Indivíduo que se infiltra na sociedade dos mortais, alimentando-se exclusivamente de ricos e famosos.(vulgar)
Caçador de bruxas: Um mortal que caça e destrói vampiros. (arcaico)
Caçador de cabeças: Um vampiro que caça e se alimenta de outros membros.(Vulgar)

Caçada de Sangue (BloodHunt): Uma caçada decretada a um vampiro, por o mesmo ter feito algo contra as tradições. Só um vampiro ancião pode decretar uma medida tão extrema. Aquele que tiver o azar de ser caçado, vai ser morto assim que for encontrado, não importa em que parte do mundo esteja.

Caçador (hunter): Mortal que caça membros. (vulgar)


Cainitas: Definição para vampiros. Aqueles que descendem de Caim (Cain). Em Vampiro: A Máscara, acredita-se que supostamente Deus teria punido Caim tornando-o um vampiro. (arcaico)

Caitiff: Um vampiro de um clã desconhecido ou de clã nenhum. Geralmente são de gerações altas, nas quais o sangue de Caim está diluído demais para transmitir qualquer característica consistente. Contudo isso não quer dizer que os caitiffs sejam todos sangue-fraco. Normalmente são aqueles que estão afastados do seu clã de origem, sobrevivendo sozinhos e esquecendo a sua humanidade. Muitos seguem as suas próprias regras, não querendo saber das regras dos outros vampiros. São potenciais anarquistas e considerados os "mendigos" da sociedade dos vampiros.

 
Camarilla: A maior seita ou grupo de vampiros, organiza os seus clãs e faz valer as tradições, especialmente a Máscara. Sete clãs formam atualmente a Camarilla, mas na teoria, qualquer vampiro independente, pode requerer a sua filiação. A Camarilla está espalhada pelo mundo inteiro, e controla diversos acontecimentos da vida vampirica.

Capacho: Aquele que se alimenta dos indigentes e normalmente não tem seu próprio refúgio. (arcaico)
 


Capela (Chantry): Mais que um refúgio, uma capela é uma assembléia, um local de reunião para os Tremeres. Têm um sentido místico, sendo a presença física do próprio Tremere em cada cidade. Mesmo que cada tremere possua o seu refúgio particular toda cidade deve possuir uma capela. As capelas geralmente possuem bibliotecas, laboratórios e dormitórios para aprendizes e toda sorte de itens necessários aos magos de sangue, além de estarem muito bem guardadas e devidamente protegidas por toda sorte de proteções místicas. Elas são abertas a todas as linhagens dos Tremere mas fechadas aos demais clãs. Algumas capelas são abertas ao público, mas seus bens e locais secretos são muito bem guardados e protegidos.
 
Carniçal (Ghouls): Mortais ou animais que bebem do sangue de um vampiro sem terem sido abraçados e que recebem poderes especiais por isso. Depois de terem bebido do sangue do seu mestre três vezes, os carniçais tornam-se seus escravos, adquirindo um Laço de Sangue. O Carniçal começa a envelhecer mais devagar, mas se por qualquer motivo ficar sem receber o sangue do seu mestre por mais de um ano, torna-se de novo mortal e envelhece em segundos tudo aquilo que não envelheceu em anos.

Casanova: Um vampiro que seduz mortais para alimentar-se de seu sangue mas não os mata. Geralmente apagam a memória de suas vítimas. (vulgar)

Cauchemar:
Um vampiro que só se alimenta de vítimas adormecidas. (arcaico)
Círculo: Pequeno grupo ou "bando" de Membros, unidos pela necessidade de apoio e algumas vezes interesses comuns.

Clã (Clans): Um grupo de vampiros que compartilha as mesmas características transmitidas através do Sangue. Existem treze clãs conhecidos, cada um deles supostamente criado por um dos membros da Terceira Geração. Em Vampire The Masquerade Bloodlines estão disponíveis para o jogador apenas os 7 clãs da Camarilla: Brujah, Gangrel, Malkavian, Nosferatu, Toreador, Ventrue e Tremere. Detalhe que os Tremeres não foram criados por um membro da Terceira Geração, ao menos não voluntariamente. É conhecida a história da Diablerie de Saulot, que faz com que até hoje os "magos de sangue" sejam mal vistos e considerados pouco dignos de confiança por alguns clãs.
Círculo Interno (Inner Circle): São os anciões poderosos que dominam a Camarilla. O conselho que toma as principais decisões da seita.


Consanguíneo: Indivíduo da mesma linhagem. (arcaico)

Cria: Termo pejorativo aplicado a um vampiro mais jovem. Geralmente se refere a sua própria progênie. (arcaico)

Criança da noite: Um vampiro criado através do Abraço – a criança da noite é a progênie de seu senhor. Este termo é freqüentemente usado como um insulto, indicando inexperiência.
Curral: O território de caça, representado pelos clubes noturnos, bares, bordéis, cassinos, etc. O mesmo que Papillon. (vulgar)

Degenerado:
Um vampiro que se alimenta de outro, seja por necessidade ou perversão.




Diablerie: Ato de sugar o sangue de outro vampiro, até perto da Morte Final da vítima. Vampiros de gerações altas podem abaixar sua geração através dessa prática. Vampiros especialmente antigos dizem que o sangue mortal não mais os sustenta, e portanto devem consumir apenas o sangue vampírico. Esta prática é expressamente proibida pela Camarilla e até mesmo pelo código de honra dos vampiros.

 
Doidão: Um vampiro que se alimenta daqueles que estão sob influência de alguma droga. O mesmo que Viciado.(vulgar)

Disciplinas (Disciplines): Os poderes dos vampiros. Cada um dos vários tipos de poder que possam ter, sejam eles de natureza física, psíquica ou espiritual.

Dominador: O mestre dos carniçais, aquele que os alimenta e os comanda.(arcaico)


Domínio: Uma área de influência particular de um vampiro. Os príncipes reclamam cidades inteiras como seus domínios algumas vezes permitindo que vampiros submissos reinvidiquem domínios dentro dela.

Elísio (Elysium): Um lugar onde os vampiros podem reunir-se e conversar sem medo. O Elísio é normalmente estabelecido em teatros, museus e outros locais destinados à cultura. São os lugares considerados sagrados ou neutros pelos vampiros, na sua maioria foram declarados pelo Príncipe. Nestes locais, nenhuma Disciplina pode ser usada, nem pode ser utilizada nenhuma arma e nem sequer pode ocorrer nenhum conflito.

Escravo: Vampiro mantido sob laço de sangue. Também se aplica a carniçais nessa mesma situação (arcaico)
Feudo: Termo sarcástico para o domínio de um clã ou príncipe. (vulgar)
Filhote: Um vampiro recém-criado, ainda sob a proteção de seu senhor.


Fome (The Hunger): A necessidade de todos os vampiros. A única coisa que mantêm vivo um vampiro é o consumo de sangue com uma certa regularidade, em média, de uma a duas vezes por semana. A fome de um vampiro é algo muito passional, forte e quase incontrolávél, diferente da fome dos mortais. Os dentes dos vampiros deixam uma marca muito pequena na vitima, que desaparece logo que um vampiro lamber as mordidas. Não é necessário que um vampiro mate a sua vitima para se alimentar. Isto só acontece quando um vampiro está demasiado fraco e com muita fome, deixando-se apoderar pela Besta.

Fonte:
Um manancial de sangue para manutenção ou prazer, normalmente um humano.

Gehenna: O Armagedom iminente quando os Antidiluvianos acordarão de seu torpor e devorarão a raça de vampiros e o mundo.




Gênese, A: O momento em que o indivíduo deixa de ser um filhote para se transformar em um vampiro de status. Isso não acontece antes que seu senhor decida que ele está pronto nem antes de receber a aprovação do príncipe.

Gente: humano, mortal. (arcaico)

Geração (Generation): O número de "degraus" que separa um vampiro do mítico Caim, isto é, o quão distante do Primeiro Vampiro um determinado cainita se encontra. As gerações mais próximas de Caim têm muito mais poder, e as mais distantes têm um sangue que se vai tornando mais fraco e sem tanta herança vampirica, logo com menos poderes.

Golconda: Estado aspirado por muitos vampiros no qual se encontra um equilíbrio entre impulsos e escrúpulos opostos. Uma espécie de iluminação ou nirvana.(arcaico)

Homem, O: O elemento de humanidade que um vampiro preserva.

Humanidade (Humanity): A faísca de mortalidade que o diferencia da besta.

Humanitas: O nível de humanidade mantido pelo vampiro. (arcaico)

Inconnu: Vampiros que se afastaram dos outros devido a idade avançada. São muito antigos, poderosos, e não gostam de se envolver na Jyhad ou nas decisões da Camarilla, apesar de haver alguns que transgridem essa regra. Tudo sobre esta seita é praticamente desconhecido, como as suas regras e tradições, mas sabe-se que eles fazem as suas próprias leis e não admitem que um dos seus seja julgado pela Camarilla.

Lacaio: Humano que serve a um mestre vampiro. (arcaico)

Laço de Sangue (Blood Bond): A troca de sangue entre dois vampiros. O vampiro que cede o sangue é chamado de Regente, e o que o recebe de Vassalo. Cada vez que o Vassalo receber sangue do Regente, vai ficar mais submisso e mais dependente dele. Este laço só pode ser enfraquecido por um ódio muito forte, ou se o Regente deixar de dar sangue ao Vassalo. Quando se quebra o laço, o Vassalo passa a odiar tanto o Regente que este se torna no seu pior inimigo. Quando a troca de sangue é mutua, ou seja, um bebe do sangue do outro, estabelece-se um vinculo, onde um passa a adorar o outro, e eles criam uma espécie de elo empático 

Lambedor: Um vampiro. (vulgar)

Linhagem (BloodLines): Linhagens de vampiros que são descendentes de uma já existente. Só se considera um clã aquele cuja linhagem descenda diretamente de uma de terceira geração.

Lobisomens ou Lupinos (Werewolves): Inimigos mortais dos vampiros.

Mão Negra: Um outro nome para o Sabá. (vulgar)

Máscara, A (The Masquerade): A mais importante das tradições. É o código de honra dos vampiros que dita que nenhum mortal ou mago ou quem quer que seja que não vampiro, não deve saber da existência dos vampiros. Simples e fácil de entender, qualquer quebra da Máscara será punida com a morte.

Magos (Mage): Têm poderes místicos e muita sabedoria. Representam um grande perigo para os vampiros, pois não podem ser identificados facilmente, já que fisica e espiritualmente eles são seres humanos normais.

Matusalém (Mathesulah): Os vampiros que chegam a idades de 1000/2000 anos. São extremamente poderosos, mas, depois de tão velhos, um enorme tédio abate-se sobre eles e poucos sobrevivem (alguns chegam mesmo a suicidar-se) para serem chamados de Matusálens. Costumam fugir sempre ao desejo de devassidão dos anarquistas, e só se envolvem na Jyhad de longe e sempre no anonimato.(arcaico)


Membro(s): A raça dos vampiros como um todo, ou um vampiro em particular. Segundo boatos, esse termo surgiu durante os séculos XV e XVI, após a Grande Revolta Anarquista. Os vampiros pertencentes ao Sabá desprezam esse termo.

Morte Final (Final Death): A morte de um vampiro. Eles morrem desde que se lhe corte a cabeça, sejam queimados até ao fim, se for exposto ao Sol, ou se perder todo o sangue do corpo.

Mudança: Outro nome para a transformação de um mortal em vampiro. (vulgar)

Neonato (Neonate): vampiro jovem, recém-criado.(arcaico)

Neófito: vampiro jovem, recém-criado, o mesmo que neonato.(arcaico)

Osíris: Um vampiro que se cerca de seguidores mortais ou carniçais, num culto para melhor obter alimento. (arcaico)

Papillon: A zona de meretrício. Área da cidade composta por clubes, bordéis e cassinos. principal território de caça da cidade.(arcaico)


Parentes (Kindred): O nome mais comum para se referir aos vampiros. Termo muito usado pelos membros da Camarilla para definir os vampiros.
 
Portador: Um vampiro que contrai uma doença infecto-contagiosa e a espalha para cada fonte da qual se alimenta. (vulgar)

Práxis: Direito do príncipe de governar. Conjunto de leis e regras adotadas por um principe em particular.(arcaico)

Primigênie: Os líderes de uma determinada cidade; o conselho de anciões, geralmente composto de um membro de cada clã representado naquela cidade. aconselham e moderam o poder do Príncipe. Juntos são os mais poderosos da cidade.(arcaico)

Príncipe (Prince): O ancião que controla e domina uma cidade. Muitos criam as suas leis e não dizem nada à Camarilla. Ele é o supervisor, o árbitro de todas as disputas e principal responsável pela manutenção das tradições, em especial a da Máscara (Masquerade). Nem todas as cidades do mundo possuem um príncipe ou princesa; algumas delas são governadas por conselhos ou simplesmente não são governadas por ninguém


Progênie (Progen): Nome dado pelos senhores aos seus filhos, ou seja, aqueles que ele abraçou.(arcaico)

Rebanho (Retainer):
Um termo pejorativo para os mortais, normalmente usado em oposição à membro. A expressão "Membros e Rebanho" significa "O mundo inteiro". Mortais que sabem da existência dos vampiros e que lhes servem como doadores de sangue, normalmente em troca de algo como dinheiro, fama, emprego ou simplesmente amor.(arcaico)

Refúgio (Haven): A casa de um vampiro, onde ele encontra abrigo e proteção contra o sol.

Regente: Um Membro que mantém um laço de sangue sobre outro membro.(arcaico)
Para os tremeres o termo regente tem um significado diferente. Entre os Tremere Regentes são aqueles que governam capelas individuais. São responsáveis pelas atividades de todos os aprendizes que morem dentro de uma área específica à volta da capela. Esta área é conhecida como Província. Quase toda grande cidade tem pelo menos uma capela, às vezes mais.




Regiões Ermas, As: As áreas de uma cidade desprovidas de vida, incluindo cemitérios, edifícios abandonados, parques industriais desativados e áreas insalubres da cidade.

Sabá (Sabbat): Uma seita que se opõe à Camarilla, na qual a Masquerade (Máscara) pouco importa e a coletividade vale mais do que o individual. Têm as suas próprias regras; têm o culto da morte, desenvolvem rituais de magia negra, desprezam a humanidade e deixam os seus instintos se sobreporem, tornado-se violentos e cruéis. O Sabbat é formado por 12 clãs, sendo 10 deles antitribu.
Sangue (Blood): A herança, aquilo que faz de um vampiro um vampiro.

Sanguessuga: Um humano que bebe o sangue de um vampiro, mas ainda retém total liberdade, evitando o laço de sangue.(arcaico)

Seita: Um grupo de Membros unidos por uma filosofia em comum. As três maiores seitas circulantes nas noites são a Camarilla, o Sabá e o Inconnu.

Senhor (Sire): O "pai" de um vampiro, o Membro que o abraçou




Sereia: Uma vampira que seduz os mortais para beber de seu sangue, e retira apenas uma pequena quantidade evitando matá-los. (arcaico)

Suco: Termo pejorativo utilizado para humanos, indicando que eles só servem para alimentação. (vulgar)

Terceiro Mortal: Caim, o primeiro vampiro. (arcaico)
 
Território: Termo utilizado para o Domínio. Freqüentemente utilizado pelas gangues para determinar sua área de influência. (vulgar)

Tiazinha: Casanova feminino. (vulgar)

Torpor: Quando os ferimentos de um vampiro se tornam demasiado graves, eles caem num sono profundo chamado torpor. Um vampiro pode ser colocado em torpor instantaneamente, mesmo sem estar ferido, desde que se atravesse o seu coração com um objeto de madeira (como uma estaca). Neste estado, o vampiro é totalmente vulnerável.




Vadiagem: Ato de se alimentar de mendigos e sem-teto. Quem pratica esse ato é chamado de Vadio. (vulgar)

Vegetariano: Termo sarcástico para quem bebe apenas sangue de animais.(vulgar)

Viciado: Vampiro que se alimenta de mortais drogados ou bêbados para experimentar as mesmas sensações.

Vida: Um eufemismo para sangue

Vira-latas: Um vampiro que não possui um refúgio permanente. Esse termo também é usado para membros que se alimentam de mendigos e sem-teto. O mesmo que Vadio. (vulgar)
Vitae: O mesmo que sangue
Voto de sangue: os mesmo que Laço de Sangue. (arcaico)